Couce

Distrito: Porto | Concelho: Valongo | Freguesia: Couce

Uma paisagem abundante e variada impõe-se a Couce, aldeia de Valongo localizada entre duas serras, de Santa Justa e Pias e banhada pelo rio Ferreira. Vale a pena percorrer calmamente os caminhos empedrados deste pequeno aglomerado típico e observar as marcas do passado aqui presentes, como as casas antigas, feitas com blocos de quartzite, proveniente da exploração mineira e de xisto. De notar a particular configuração das paredes, irregulares, por aproveitarem os materiais diretamente da natureza, sem tratamento prévio. Não deixe de passar pela ponte (romana) de Couce e de visitar a capela da aldeia.

Palheiros e eiras serviam de apoio às atividades agrícolas do local e eram, ao mesmo tempo, locais de convívio para as populações, enquanto, em gruo, debulhavam o milho. Inspire-se nesta alegria antiga, contorne a aldeia pelo seu lado mais verdejante e fresco, junto ao rio e saiba que em Couce terão habitado romanos e os seus escravos, muitos séculos antes das marcas ainda presentes no local, como as casas muito aglomeradas umas junto às outras, uma forma de defesa das ameaças exteriores, dado o isolamento da povoação. Mas ainda antes, nas serras de Santa Justa e Pias estão referenciados três castros que integram o Parque Paleozóico de Valongo: Alto do Castro; Castro de Pias e Castro de Couce que remetem para povoados primitivos posteriormente ocupados pelos romanos, povo que aqui se terá estabelecido para explorar os minerais existentes no subsolo. Desta presença fica também como herança a lenda das mouras encantadas que se abrigam na serra de Santa Justa e que aqui cozinham nos seus caldeirões quando está nevoeiro.

Aventure-se pela serra de Santa Justa num de três percursos pedestres e existe ainda outra alternativa: o Corredor Ecológico que liga o Parque da Juventude à aldeia de Couce, seguindo depois para a Serra de Pias. Estendendo-se por 9 quilómetros, permite a observação de importantes sistemas fluviais que estruturam a paisagem. Se tiver sede, não se apoquente. É que na serra de Pias há cisternas escavadas nos topos rochosos onde nunca falta água. O fenómeno deve-se, segundo a lenda, à intervenção milagrosa de São Martinho, que deu de beber ao seu cavalo quando por aqui passou. Chamam-se por isso, pias de São Martinho!

A gastronomia de Valongo é rica em tradições, inspirando-se em geral nos sabores do norte do país. A par do pão - era daqui que vinha muito do que abastecia a cidade do Porto - os biscoitos são um dos ex-libris locais, com as fábricas Paupério e Diogo em destaque, de onde saem irresistíveis delícias para acompanhar com chá ou vinho do Porto como fidalguinhos, cacos, torcidos, milho, limão, entre outras variedades. Outras iguarias locais são as sopas secas, o pudim de pão, e o doce Branco de Sobrado. Arroz de cabidela, cabrito assado no forno, e broa de Couce são boas companhias para os vinhos verdes produzidos na região de Valongo.

Visita

Virtual

  • Capela de Couce

  • Fojo das Pombas
    Para visitar o Fojo das Pombas terá que fazer um percurso pedonal de cerca de 300 metro...

  • Ponte Milhária – Campo

  • 1 2 3 4 5 >
    Capela de Couce
    Porto | Valongo
    Parque Paleozóico
    Porto | Valongo
    Parque Paleozóico de Valongo
    Porto | Valongo
    Fojo das Pombas
    Porto | Valongo
    Ponte Milhária – Campo
    |
    Capela de São Bartolomeu
    |
    Capela de Santa Justa
    |
    Capela nova do Susão
    |
    Eixo antigo
    |
    Largo do tumulo
    |
    Núcleo museológico da panificação – Campo
    |
    Parque de lazer de Santa Justa
    |
    Moinhos do cuco – Campo
    |